[Cisto Ósseo] Conheça com detalhes as características imagenológicas do Cisto Ósseo Solitário.

Cisto Ósseo Solitário - Bons Estudos.

Cisto Ósseo Solitário

.

Os Cistos Ósseos Solitários são também designados como cistos ósseos simples ou cistos ósseos unicamerais. Entretanto, eles não são necessariamente unicamerais (um só compartimento). Esse é o único tipo de lesão benigna que tem sempre uma localização central. Muitos outros tipos de lesões benignas podem ser centrais, mas um Cisto Ósseo Solitário pode ser afastado da consideração se a lesão não for central. Essa é uma das poucas lesões que não ocorrem mais comumente em torno dos joelhos. De 2/3 a 3/4 dessas lesões ocorrem no úmero e fêmur proximal, mas muitas vezes essas lesões podem passar despercebidas.

Geralmente são assintomáticos, a não ser que se fraturem, o que é uma ocorrência comum. Mesmo quando sofrem fraturas patológicas, eles raramente formam periostite (inflamação do periósteo). Um achado radiográfico clássico de um Cisto Ósseo Solitário é o sinal do fragmento caído. Isso ocorre quando um pedaço de córtex se desprende depois de uma fratura num cisto ósseo e o pedaço de osso cortical afunda para a parte de lesão pendente pela gravidade. Isso não é comum em nenhuma outra lesão e indica uma lesão cística cheia de líquido e não uma lesão cheia de matriz.

Os Cistos Ósseos Solitários ocorrem quase que exclusivamente em pacientes jovens (com menos de 30 anos). Embora os ossos longos sejam mais comumente envolvidos, este tipo de lesão benigna já foi descrita em quase todos os ossos do corpo. Eles começam na placa fiseal nos ossos longos e crescem até a epífise óssea, por essa razão, não são lesões epifisárias. Eles podem, porém, estender-se para dentro da epífise depois de a placa se fechar, mas isso não é comum. Uma localização bastante comum é o calcâneo, onde eles têm uma localização caraterística adjacente à superfície inferior do calcâneo.

Principais características dos cistos ósseos:

  • A lesão deve ser central;
  • Faixa etária abaixo de 30 anos;
  • Ausência de periostite.

.


Cisto Ósseo Solitário – Existe uma lesão cística bem definida no úmero proximal nessa criança, que teve uma fratura através da lesão. O local e a aparência central, assim como a idade do paciente, são característicos de um Cisto Ósseo Solitário. Um pedaço do osso cortical se desprendeu e desceu pelo líquido seroso contido na lesão, podendo ser visto na parte pendente da lesão (seta) como sinal do fragmento caído.

.

Cisto Ósseo Solitário – Uma lesão lítica (áreas danificadas do osso) bem definida, que tem localização central, é vista no fêmur proximal nessa criança. Isso é característico de um Cisto Ósseo Solitário.

.

Cisto Ósseo Solitário – Uma lesão lítica definida é vista no calcâneo, fazendo contato com a superfície inferior, com localização e aparência típicas de um Cisto Ósseo Solitário. Um Cisto Ósseo Solitário no calcâneo ocorre quase exclusivamente nesse local e não sofre fratura patológica tão facilmente quanto aqueles que ocorrem no fêmur e úmero proximais.

.

Monte sua Biblioteca de Conteúdo 🙂

Para ter esse material em PDF diretamente em seu dispositivo, basta clicar no botão abaixo:

.

Gostou do Artigo? Deixe um Comentário e nos diga o que achou, sua opinião é muito importante para nós.

Contribuímos com seu Conhecimento? Ajude tornar o Projeto Radiologia na Palma da Mão mais conhecido, escolha uma das Redes Sociais abaixo e Compartilhe esse conteúdo.

Prof. Me Raphael Ruiz

.

.

.

Referência:
BRANT, Willian E.; HELMS, Clyde A. Fundamentos de Radiologia: diagnóstico por imagem, 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara, 2012.

Cadastre-se no Projeto Radiologia na Palma da Mão e receba nossos melhores Conteúdos!

livre de spam!
  • Marciele lopes

    Obrigado por compartilhar seus conhecimentos,consigui baixar os conteúdos agora estou adorando.

    • Olá Marciele, tudo bem? Muito obrigado pelo seu contato. É uma grande satisfação para nós, poder ajudar de alguma forma. Forte abraço.

  • Carla de Lourdes Augusto Alves

    Seus conteúdos são muito ricos em conhecimento, sempre que tenho um tempinho pego pra ler. Obrigada por compartilhar.

    • Olá. Muito obrigado por acompanhar nosso trabalho e deixar seu comentário. Conte sempre conosco.Forte abraço.